Resumão

0 notes

Literatura - Modernismo

2ª Fase Modernista.

Principais Características da Prosa: A prosa modernista na segunda fase divide-se em:

·         Prosa Neorrealista: a origem é o ‘’Manifesto do Recife’’. Nela, quase não aparecem contos ou narrativas curtas, mas o romance ganha notabilidade e corpo. Seus prosadores interessam-se por temas sociais, pela realidade, a miséria e a ignorância.

·         Prosa Urbana: focalizava a vida nas cidades, os vícios humanos, decepções e/ou alegrias e as relações interpessoais. Muitas vezes, a vertente urbana se funde à intimista.

·         Prosa Intimista: trata-se de sondagem do interior, o lado íntimo, psicológico do personagem.

Prosa Regionalista: é aquela que focaliza os diversos ‘’Brasis’’ dentro do Brasil único, distanciados dos grandes centros urbanos, trazendo a ‘’cor local’’, os costumes, linguagem de cada região.

Dentro dessa prova regionalista, ganha muita força o romance nordestino, que enfoca temas como a seca, os retirantes, os latifúndios, o poder dos senhores de engenho, o cangaço, as crenças populares, a pobreza e a fome.

Autores, Obras e Características principais:

1.       Graciliano Ramos:

·         Predominância da 1ª pessoa.

·         Memorialismo

·         Caráter existencialista

·         Tom confessional

·         Busca de respostas para seus atos

·         Conflitos internos, angústias e desesperanças do ser humano

·         Homem sofrido

·         Misérias do povo nordestino (material, moral, intelectual)

·         Obras: Vidas Secas/Memórias do Cárcere.

2.       Jorge Amado:

·         Apresenta duas fases: Regionalista e Social

·         Fase Regionalista: tipos humanos característicos da Bahia, delicadeza na descrição, sensualidade, cos local (costumes, linguagem, culinária, religião etc.).

·         Fase Social: denúncia social, fase urbana, temas como a infância abandonada, a prostituição, sincretismo religioso, romance proletariado.

·         Obras: Capitães de Areia/Suor/País do Carnaval/Gabriela Cravo e Canela

 

3.       José Lins do Rego:

·         Ciclo do cangaço: o cangaço e a figura de lampião e seu bando.

·         Ciclo da cana-de-açúcar: a vida nos engenhos e a falência dos latifundiários.

·         Banguê -> Menino de Engenho -> Fogo Morto -> Usina.

Sua obra regionalista, contudo, não se encaixa somente na denúncia sócio-política, mas, igualmente em sua “sensibilidade à flor da pele, na sinceridade diante da vida, na autenticidade que o caracterizavam, misticismo’’.

 

4.       Carlos Drummond de Andrade considerado um dos maiores representantes da literatura brasileira do século XX. Sua carreira poética pode ser dividida em quatro fases. Cada uma delas é composta por obras que nos permitem acompanhar a evolução de seus temas e sua visão de mundo.

·         A 1ª fase (a fase gauche) tem como características o pessimismo, o isolamento, o individualismo e a reflexão existencial. Nota-se nesta fase um desencanto em relação ao mundo.

               Obras: Alguma Poesia/Brejo das Almas

               Características dessas obras: ironia, o humor e a linguagem coloquial.

·         A 2ª fase, chamada fase social, é marcada pela vontade do poeta de participar e tentar transformar o mundo, o pessimismo e o isolamento da 1ª fase é posto de lado. O poeta se solidariza com os problemas do mundo.

               Obras: Sentimento do mundo/ José/ Rosa do Povo

·         A 3ª fase pode ser dividida em dois momentos: poesia filosófica e poesia nominal.

              Poesia Filosófica: textos que refletem sobre vários temas de preocupação universal                                  como a vida e a morte.

              Obras: Fazendeiro do ar/Vida passada a limpo

              Poesia Nominal: repletas de neologismos e aliterações.

             Obras: Lição de coisas

·         A fase final (o tempo das memórias): como o próprio nome já diz, as obras desta fase (década de 70 e 80), são cheias de recordações do poeta. Os temas infância e família são retomados e aprofundados além dos temas universais já discutidos anteriormente.

              Obras: Boitempo/ Boitempo III/ As impurezas do branco/ Amor Amores

Drummond também escreveu contos e crônicas:

Conto: Contos de Aprendiz

Crônica: Passeios na Ilha, Cadeira de balanço, Os dias lindos.

Curiosidade: Após a sua morte descobriu-se um conjunto de poemas eróticos que ele mantinha em segredo intitulado O amor natural (1992).